Sensuum

5 Dicas para o Sucesso das Candidaturas a Apoios a Entidades Sociais

1º Passo – Definir os Objetivos 

Tendo por base as necessidades da Entidade, é fundamental analisar e definir os objetivos específicos que servirão de base à apresentação da Candidatura.

Esta análise é efetuada com base nas necessidades com que a Entidade se confronta. Muitas vezes, é difícil prioriza-las. No entanto, é importante definir as ações que terão maior impacto e que serão possíveis de realizar no curto/médio prazo.

Definido o objetivo base, são criados os específicos, mapeando os recursos necessários para a sua prática, como por exemplo, pessoas, equipamentos, infra estruturas (requalificação e/ou construção), entre outros. 

2º Passo – Identificar o Programa Operacional/Apoio

Nesta fase, a Entidade terá de analisar e escolher o Programa Operacional ou Prémio a que se vai candidatar e a Sensuum auxiliará a Entidade nesta decisão.

Esta escolha tem que estar alinhada com os objetivos específicos da Entidade. Por exemplo, se o objetivo é construir/ampliar uma ERPI/Centro de Dia/Creche ou outra resposta social, terá que se escolher o programa “PARES”, mas se o objetivo é fazer obras de melhoria e incorporar novos equipamentos, por exemplo na cozinha, lavandaria ou mesmo uma viatura, então poderá escolher o programa “Equipamentos Sociais”.

Todavia, existem um conjunto de outros apoios para a Entidade, como por exemplo para colmatar a necessidade contratação de recursos humanos qualificados, onde poderá escolher o programa a escolher será “+CO3SO Emprego – Empreendedorismo Social”.

Mas, atualmente existem um conjunto de Prémios dentro da política de responsabilidade social das empresas (BPI “la caixa”, Brisa, CGD, LIDL, EDP, Gulbenkian, etc) e que as Entidades Sociais se podem candidatar e beneficiar de prémios que lhe permitam implementar dentro das suas Entidades, projetos de cariz social, sendo que neste âmbito os projetos podem ser bastante diferenciados.

Com a identificação do Programa Operacional/Apoio, é então possível a Entidade, com a ajuda da Sensuum, identificar todos os requisitos necessários para a candidatura, assim como despesas elegíveis e não elegíveis.

3º Passo – Recolha e tratamento de informação e documentação

Depois de identificado o Programa Operacional/Apoio mais adequado para a Entidade se candidatar, com a colaboração da Sensuum, é recolhida toda a informação e documentação necessárias, desde licenças, orçamentos, entre outros. 

Esta fase revela-se fundamental para o cumprimento de todos os requisitos obrigatórios para formalização da candidatura.

4º Passo – Análise de Viabilidade do Projeto

É aqui que a Sensuum começa a assumir um papel cada vez mais importante.

Com a sua ajuda é efetuada uma análise estratégica, que justifique ao projeto em questão, através das análises, como por exemplo, SWOT, estudos de Impacto Social e Económico, entre outros, assim como é realizado um estudo da viabilidade Económico-financeira para o projeto, no sentido de se identificarem as fontes de financiamento do projeto, no sentido de se encontrarem soluções para tornar o mesmo sustentável.

É realizado o planeamento da implementação do projeto com a respetiva alocação dos recursos que serão necessários para o mesmo.

Nesta fase, através da experiência e conhecimento da Sensuum, será demonstrado o impacto direto e indireto que o projeto tem a ele associado. A visibilidade destes impactos na criação de emprego, na prestação de bens e serviços para satisfazer necessidades, mas também na defesa dos direitos dos indivíduos assim como na resposta às necessidades sociais, que contribuem para a inclusão social, para a igualdade, são extremamente importantes para o sucesso da candidatura.

5º Passo – Acompanhamento Pós-Candidatura

Verificando-se o diferimento da candidatura é contratualizado um “Termo de Aceitação” e, a partir desta data, inicia-se a implementação do projeto.

Esta última fase, é tão ou mais importante que as anteriores, pois é na mesma que tem que ser garantido o cumprimento de todos os pressupostos da candidatura, no sentido da Entidade não ter qualquer penalização face aos apoios aprovados.

Com a ajuda da Sensuum, proceder-se-á ao processo de contratação pública associado às candidaturas relacionadas com o Portugal 2020 (PARES, EQUIPAMENTOS SOCIAIS, entre outros), em regra exigido pela natureza da entidade e/ou das operações.

Podem ser pedidos, também, esclarecimentos e documentos adicionais pelas entidades gestoras do programa e é aqui que são efetuados os pedidos de reembolso no caso dos programas Operacionais.

Estes pedidos dependem, em grande parte, da forma como está organizada e elaborada a informação e documentação do projeto, sendo fundamental nesta fase a experiência da Sensuum, pois permitirá à Entidade cumprir com todas as exigências, assim como apresentar os relatórios de execução da candidatura.

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Scroll to Top

O software que digitaliza e otimiza processos e comunicações das Entidades Sociais.